Escolha uma Página

Decidiu enviar newsletter, ou como se dizia antigamente, “mala direta eletrônica” para seus clientes e não teve resultado? Caso tenha criado uma mala direto sem critério seus emails estão caindo direto na caixa de spam. Hoje em dia os filtros de spam são ótimos para evitar emails que nunca pedimos, mas insistem em lotar a caixa de mensagens. Mas quando queremos enviar uma newsletter ou uma comunicação qualquer aos nossos clientes, esses filtros podem ser um obstáculo e muitas vezes a newsletter fica marcada como spam. Não existe fórmula mágica para evitar que esse problema (cada filtro tem a sua própria configuração), mas aqui estão 7 dicas para evitar que a sua newsletter caia na pasta de spam.

Várias destas dicas são melhores aplicadas (e até de forma automática) com a ajuda de um sistema de email marketing. Pessoalmente, gosto da plataforma E-goi, bem completa, em português. Então sem mais delongas vamos às dicas:

1 – Não envie mensagens que os seus clientes não pediram

Esta é a razão número um para os seus emails caírem no spam. O fato de serem seus clientes ou contatos não implica que todos tenham dado autorização explícita para receber mensagens periodicamente e sua newsletter acaba sendo um incômodo para o usuário. Enviar sem a permissão e persistir nisso, certamente fará com que marquem seu email como “spam”. E quando isso acontece, os ISP (Gmail, Hotmail, Yahoo, etc.) tendem a bloquear a sua newsletter para todas as outras pessoas. Pior ainda, podem queixar-se a instituições anti-spam e colocar o seu domínio numa lista negra!

Então tenha certeza de que tem no seu site um formulário double opt-in de inscrição na newsletter, que é um formulário que pede confirmação por email para garantir que essa pessoa mesmo autorizou o recebimento da newsletter e não um terceiro (a um tempo atrás criei um automaticamente para o meu site com o E-goi) e inclua na ficha de inscrição de clientes da sua loja física um checkbox para também receberem a newsletter. So depois disso envie sempre as suas comunicações só a estas pessoas!

2 – O conteúdo deve ser interessante para seu público

Mesmo quando você lança a newsletter só a quem pediu expressamente para a receber, os ISPs estão sempre atentos ao interesse que suas comunicações geram. Se elas não abrirem e clicarem na newsletter, os ISP podem filtrá-la para o spam nos próximos envios.

Chama-se a isto engajamento e é uma das estatísticas mais importantes para o sucesso do seu e-mail marketing! Tente sempre criar conteúdos realmente interessantes e úteis para seu público e que os incentivem a abrir e clicar. No E-goi temos ferramentas de mensuração que podem nos ajudar.

3) Mantenha sua lista de emails sempre limpa

Sempre que você enviar a sua newsletter para emails inválidos (um comportamento típico de spammers) os ISP podem penalizá-lo e bloquear futuros envios. É importantíssimo remover da lista todos os endereços que parecem não estar funcionando mais  (os chamados bounces).

Se não quiser removê-los à mão, uma plataforma de email marketing como o E-goi faz a limpeza de soft bounces e hard bounces automaticamente e também insere um link onde as pessoas podem clicar caso se queiram remover imediatamente da lista. Quanto mais limpa a sua lista, mais reativa e bem comportada ela se apresenta perante os ISP e melhor será a taxa de entrega direta no inbox.

4 – Não envie conteúdo que pareça spam

Antes de lançar a sua newsletter, confirme que ela não vai disparar todos os filtros de spam! Embora cada filtro tenha as suas próprias regras, há algumas normas gerais a seguir:

  • Não envie newsletters compostas só por imagens (tem de haver um equilíbrio entre texto HTML e imagens), emails que são só uma imagem grande com link, geralmente vão direto pra caixa de spam.
  • Use código HTML bem formatado (ex. não crie o HTML da news no Word ou no Photoshop)
  • Prepare sempre uma versão alternativa do email em texto simples

Para verificar estes pontos, também pode passar a sua newsletter pelo relatório anti-spam do E-goi, que não só cria automaticamente a versão em texto simples, como analisa todo o conteúdo e dá uma pontuação e dicas para melhorar o resultado.

5 – Saiba o que é e tenha certificado para seus remetentes e servidores de e-mail

Uma das coisas a que os ISP estão mais atentos é a reputação do servidor através do qual você envia a newsletter. Para ter uma reputação aceitável, é fundamental autenticar o seu servidor com as principais certificações de email (SPF, SenderID, DKIM e DomainKeys). Este processo deve ser feito pelos responsáveis técnicos do seu servidor.

Se optar por usar um serviço de email marketing como o E-goi, o trabalho fica bastante simples, pois não só já inclui servidores certificados como disponibiliza todos os dados necessários para que os seus responsáveis técnicos configurem o seu servidor corretamente.

6 – Atenção à frequência dos envios

Mesmo que as pessoas queiram receber a sua newsletter, enviar todos os dias pode ser de mais e acabar sendo marcado como spam. Por outro lado, se fizer envios menos regulares (ex. mensalmente), elas podem esquecer e você e considerar um spam.

Tem uma newsletter diária? Dê às pessoas a possibilidade de a receberem com menos frequência. Envia-a esporadicamente? Inclua sempre uma referência relembrando à pessoa o motivo pelo qual está a receber o email e a data em que se inscreveu na newsletter (o E-goi pode inserir automaticamente a opção da frequência de envios e o motivo e data da inscrição).

7 – Peça para adicionar o seu remetente à lista de endereços seguros

Mesmo seguindo todas as dicas acima, há sempre a possibilidade de alguns filtros muito agressivos meterem a sua newsletter no spam. Para tentar contornar este problema, insira sempre uma frase bem visível do email (ex. logo no no topo) pedindo para adicionarem o seu remetente à lista de endereços seguros.

Desta forma, mesmo que elas vejam que a newsletter foi incorretamente para o spam, têm logo uma forma fácil de evitar que isso volte a acontecer.

Gostou dessas dicas? comente o que achou e ajude a melhorar este artigo

um forte abraço.